Se o Natalense Soubesse Antes...

postado em 24 de ago de 2011 21:04 por Fábio de Cristo   [ 7 de out de 2014 16:50 atualizado‎(s)‎ ]
Autor: Fábio de Cristo, psicólogo (CRP-17/1296), doutor em psicologia e pesquisador colaborador na Universidade de Brasília, onde desenvolve pós-doutorado sobre o comportamento no trânsito. Administrador do Portal de Psicologia do Trânsito (www.portalpsitran.com.br) e coordenador da Rede Latino-Americana de Psicologia do Trânsito. Autor do livro "Psicologia e trânsito: Reflexões para pais, educadores e (futuros) condutores".

* * *

Nesses últimos dias, a televisão tem veiculado sem parar a seguinte propaganda, sobre um novo portal de notícias... Veja o vídeo aqui.

Publicidade à parte, atendo-nos especificamente ao texto, trata-se de uma mídia bastante interessante, cujo tema central é a previsão dos acontecimentos. Prever as coisas sempre foi, e ainda é, o anseio do ser humano. A partir dessa capacidade, o homem pode agir de modo mais adaptativo ao ambiente e às exigências do dia-a-adia, possibilitando, assim, a manutenção de sua integridade física e psicológica.

Mas (e sempre tem um mas!), será que se o homem realmente soubesse de tudo antes, ele mudaria seus comportamentos, agindo de modo a sofrer menos e viver melhor, como diz a propaganda? Bem, esta questão é para você pensar, caro leitor, e tentar verificar se este raciocínio procede ou não.

De qualquer forma, farei a minha parte para lhe informar algumas coisas antes, na expectativa que você mude seu comportamento, a partir de agora, ao circular nas ruas e calçadas, adotando comportamentos corretos e um olhar mais crítico em relação aos problemas do trânsito de nossa cidade. Eis a minha versão para a mídia...

Se o natalense soubesse antes que, em sua cidade, existe maior risco de acidentes de trânsito em pista de asfalto, em pleno dia e com tempo e condições de luminosidade boas, do que em condições adversas, talvez ele não se sentisse tão tentado assim a correr.

Se o natalense soubesse antes que, desde o ano de 2000, as avenidas Roberto Freire, Prudente de Morais e Bernardo Vieira se alternam nas três primeiras colocações no ranking das vias mais perigosas, ele colocaria nelas vários avisos com placas bem luminosas, dizendo: “A partir de agora, você está trafegando em uma zona de alta periculosidade, qualquer deslize pode ser fatal”.

Se soubesse antes que grande quantidade dos acidentes com vítima em Natal ocorrem aos sábados e domingos, ele não abusava da cerveja, da caipinha, do Wisky com Red Bull...

Se o natalense soubesse antes que Lagoa Nova, Tirol, Alecrim e Capim Macio são, nessa ordem, os bairros com os maiores índices de acidentes, ele exigiria, na mesma proporção, um maior compromisso com a segurança, tanto das autoridades, quanto dos moradores e das pessoas que por lá trafegam.

Se o natalense soubesse antes que a metade das mortes no trânsito na Cidade do Sol são de pedestres, ele praticaria já a recomendação do Código de Trânsito que diz que o maior cuida sempre do menor.

Se o natalense soubesse antes que as autoridades de trânsito já sabem de tudo o que foi dito acima e, mesmo assim, muito pouco foi feito, iria indagar para onde está indo ou como está sendo gasto o dinheiro das taxas e multas, e ainda diria aos quatro cantos da cidade, tal qual o jornalista Boris Casói: “I-S-T-O É U-M-A V-E-R-G-O-N-H-A!”.

Caro leitor, agora você está sabendo antes de algumas coisas importantes sobre o trânsito de nossa cidade (se é que já não sabia!). Tomara que você possa tomar alguma decisão e agir, de modo que realmente possamos ver menos sofrimento, viver melhor e sonhar mais com um trânsito mais harmônico e saudável.

Fonte: DETRAN-RN. Relatório Estatístico de Trânsito, 2005.

Comments